ACB – Associação Comercial de Braga está a preparar candidaturas ao Portugal 2020, no âmbito dos projetos conjuntos de formação – ação, enquadrados no eixo da Qualificação de PME do POCI – Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (COMPETE 2020).

As empresas interessadas deverão preencher e enviar a ficha de pré-adesão disponibilizada pela ACB.

Com uma vasta experiência na gestão e desenvolvimento de projetos de ação-formação, a equipa técnica daFORTIS CONSULTING, em conjunto com a ACB, está disponível para prestar qualquer esclarecimento necessário e/ou ajudar as empresas nesta pré-adesão.

 

ÁREAS DE INTERVENÇÃO

A – Organização e gestão

       Qualificar PME para reforçar a sua competitividade e capacidade de resposta no mercado global.  

B – Implementação de Sistemas de Gestão (Qualidade, Ambiente, SST ou outros)

       Otimizar processos, reduzir não conformidades e ineficiências, aumentar a visibilidade das empresas e credibilizar a sua atuação

C – Internacionalização

       Desenvolver e aplicar novos modelos empresariais e processos de qualificação das PME para a internacionalização

D – Economia digital

       Inovar na área de marketing para reforço do pisicionamento e notoriedade à escala global

E – Racionalização/eficiência energética

       Disseminar os princípios de eco-inovação e promover uma cultura de responsabilidade social e ambiental

F – Gestão estratégica

       Capacitar os empresários em novos modelos de negócio e competências de apoio à gestão e à inovação aberta que estimulem as parcerias e a cooperação empresarial

 

MODELO DE INTERVENÇÃO

O Modelo de Intervenção baseia-se no ciclo PDCA (PLAN – DO – CHECK – ACT), respeitando a ordenação lógica destas etapas e garantindo a constante monitorização do processo:

A – Diagnóstico e definição do plano de desenvolvimento

B – Implementação do plano de desenvolvimento

C – Acompanhamento do plano de desenvolvimento

D – Avaliação de resultados/Melhorias implementadas

 

Os projetos poderão ser desenvolvidos entre 2016 e 2018, com uma duração máxima de 24 meses.

O apoio a conceder tem a contribuição do FSE limitada a 90% das despesas elegíveis, excluindo as remunerações dos ativos empregados em formação durante o período normal de trabalho, conforme previsto na alínea f) do nº 1 do artº 50º do RECI.

 

Para mais informações e esclarecimentos contacte-nos: geral@fortis.pt ou 917 258 968

Partilhar
Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus
Share On Linkedin