Quando anunciada há precisamente um ano, as entidades envolvidas não pensavam que a “Linha de Apoio à Qualificação da Oferta” (inicialmente criada para durar dois anos) esgotaria em 12 meses.

Razão pela qual tomaram a decisão de permitir às empresas de turismo continuar a aceder à linha de financiamento, agora decorrente do Protocolo, assinado no dia 17 de março na BTL – Feira Internacional de Turismo, entre o Turismo de Portugal e 12 instituições bancárias.

Linha de Apoio à Qualificação da Oferta 2017 é um instrumento de crédito que visa proporcionar às empresas do setor do turismo melhores condições no acesso ao financiamento.

Para além do reforço de 75 milhões, o protocolo traz ainda um novo instrumento financeiro (numa componente de capital de risco), o “Turismo Crescimento FCR”, através da Portugal Ventures, orçada em 15 milhões euros.

Segundo o Turismo de Portugal, de acordo com os critérios fixados neste protocolo que vigora até 31 de dezembro de 2018 vai ser privilegiado:

– O investimento em projetos distintivos e inovadores;

– Assim como na requalificação de empreendimentos turísticos, no sentido de os posicionar e afirmar em segmentos de maior valor acrescentado.

O desenvolvimento de projetos de empreendedorismo na área da animação turística, bem como de projetos na área da restauração de interesse para o turismo, estão também entre os eixos de investimento contemplados.

Uma novidade é também a previsão de atribuição de um prémio de desempenho para projetos no interior do país.

O financiamento global pode ascender a 75% do valor do investimento, com um prazo máximo de reembolso de 15 anos, incluindo 4 de carência. O Turismo de Portugal assume, em regra, 60% do financiamento (parte que não vence juros) e o Banco 40% (juros acordados com a empresa).

Millennium BCP, Novo Banco, Santander Totta, Banco BPI, Caixa Geral de Depósitos, Banco Popular, Montepio Geral, Caixa de Crédito Agrícola Mútuo, Abanca, Banco Português de Gestão e Banco BIC e Novo Banco Açores são as instituições bancárias aderentes a esta linha de financiamento.

Relativamente à Linha de Apoio de há um ano, o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, avançou que “em um ano foram aprovadas 83 operações, com um valor de investimento associado de 133 milhões de euros e um financiamento aprovado de 65 milhões. Em análise estão ainda 28 operações, com um investimento associado de cerca de 32 milhões de euros”.

Ficha Informativa Linha de Apoio à Qualificação da Oferta 2017.

 

Seja Fortis! Consulte-nos.

Partilhar
Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus
Share On Linkedin